#FocaNoVoto 2020 – Sobre votos brancos e nulos

Agora que já sabemos a importância do voto para manutenção do processo democrático do país, chegou a hora de entendermos quais as opções e em que condições ele se torna válido!

No dia da eleição você tem três alternativas ao chegar na urna eletrônica: voto nulo, voto em branco e o voto válido.

O voto em branco é aquele em que o eleitor não manifesta preferência por nenhum dos candidatos. Antes do aparecimento das urnas, para votar em branco bastava não assinalar a cédula de votação. Hoje em dia, a tecla “branco” é destinada a esse propósito.

Para votar nulo, o eleitor precisa digitar um número de candidato inexistente, como 00. Historicamente, o voto branco era tido como um voto de conformismo, no qual o eleitor se mostrava satisfeito com o candidato que vencesse as eleições, enquanto que o voto nulo era tido como um voto de protesto contra os candidatos.

Os votos válidos são os nominais e os de legenda. Eles são contabilizados e destinados a um candidato específico no caso das eleições majoritárias (simples: Senadores e Prefeitos em cidades com menos de 200 mil eleitores ou absolutas: Presidentes, Governadores e Prefeitos em cidades com mais de 200 mil eleitores) ou à legenda, no caso das eleições proporcionais (Deputados Federais, Estaduais, Distritais e Vereadores).

Na última eleição, segundo o TSE, as abstenções, votos nulos e brancos, representaram cerca de 32,5% do total de votos contabilizados. Essa alta porcentagem é resultado da popularização da ideia equivocada de que uma eleição pode ser anulada dependendo da quantidade de votos nulos e brancos.

Porém, independente do quão grande seja a porcentagem de votos inválidos, a constituição prevê que “é eleito o candidato que obtiver a maioria dos votos válidos, excluídos os brancos e os nulos”. Ou seja, eles não interferem diretamente nos rumos da eleição e, ao fazer essa escolha, o eleitor se abstém de participar de uma etapa importante da democracia e influenciar no futuro do país, pois indiretamente, de fato, o ato de não votar ou mesmo votar branco ou nulo contribui para a eleição daquele que não seria o seu candidato. Lembre-se, assim você contribui para isso!

Fonte: http://www.tre-es.jus.br/imprensa/noticias-tre-es/2014/Outubro/voto-branco-x-voto-nulo-saiba-a-diferenca

 

*Adaptação do texto publicado em 13 de Setembro de 2018.

Disponível em: http://petpp.utfpr.edu.br/?p=3130

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *