Visita Técnica: PETPP Participa do MON para Educadores

Por Assessoria de Comunicação PETPP

No dia 29 de novembro de 2017, o Programa de Educação Tutorial em Políticas Públicas (PETPP) da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) promoveu uma visita técnico-cultural ao Museu Oscar Niemeyer para participação do grupo em atividade do programa MON para Educadores.

O MON para Educadores é uma ação realizada pelo Educativo do Museu Oscar Niemeyer, destinada a educadores e professores de arte das redes de ensino públicas e privadas e a profissionais da área de mediação cultural, estudantes e pesquisadores interessados.

Promovendo encontros mensais e gratuitos, realizados sempre na última quarta-feira do mês, o programa propõe a interação dos participantes com um artista ou pesquisador convidado, por meio de palestra seguida de prática artística relacionada a alguma exposição que esteja em cartaz no museu. As inscrições são gratuitas e o público pode participar da atividade nos turnos da manhã (10h às 12h) ou da tarde (14h às 16h).

A programação para o mês de novembro deste ano trouxe a artista visual Juliana Stein, cuja exposição “Não está claro até que a noite caia”, com curadoria de Agnaldo Farias, está em cartaz na sala 3 do MON até março de 2018.

Entre os presentes na atividade, além dos participantes do PETPP/UTFPR, estavam outros estudantes, professoras de artes, representantes da Cultura no município, funcionárias, funcionários e estagiários do museu e outras pessoas interessadas na área artística.

Em uma tarde enriquecedora, em que o contato entre o público e artista aconteceu de forma espontânea e descontraída, Juliana Stein discorreu sobre seu trabalho, suas vivências e experimentações artísticas em uma conversa que passeou pela arte e pela fotografia, mas também pelas palavras, pela linguagem e pela memória, tudo isso em meio a um interessante bate-bola com os participantes sobre possíveis impressões e leituras, sobre o que aquelas obras provocavam ou instigavam em cada um.

Para finalizar, a artista propôs que os presentes escrevessem uma carta para si mesmos. Algumas cartas foram escritas, outras desenhadas, outras deixadas pela metade ou guardadas no bolso. Alguns escolheram a carta de alguém para ler, outros leram as suas próprias e a prática se converteu em momento de partilha e aprendizado.

Fonte: www.museuoscarniemeyer.org.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *